Como funciona a autocrítica?


Você já disse a você mesma as seguintes frases: “A culpa é sua” ,“Você não presta pra nada”, “Os outros são melhores que você” ,“Você é mesmo estúpida” ,“Vai ficar sozinha pra sempre”?

Frases como essas são comuns por pessoas que têm um alto padrão de Autocrítica.


A autocrítica é considerada uma relação social interna. Uma parte minha identifica falhas e defeitos e acusa, critica, inferioriza, ataca e condena.

E outra parte minha se sente desvalorizada, e se submete,e aceita como verdade os defeitos e falhas apontados. A pessoa fica alerta a possíveis erros, fraquezas e inadequações.

Gerando pensamentos , lembranças, comportamentos e sentimentos que funcionam como um “bullyng interno”.


Quando não é realizada nenhuma intervenção psicológica,a pessoa pode desenvolver uma predisposição para o diagnóstico de depressão, ansiedade social, transtornos alimentares,comportamentos autolesivos, abuso de substâncias, transtornos de personalidade.


A autocrítica pode beneficiar para uma avaliação interna, ajudando a identificar os pontos fortes e até mesmo os pontos de melhoria de cada pessoa. O problema é que na maioria das vezes ela funciona como um elemento sabotador, que gera baixa autoestima e afeta diretamente no desempenho pessoal por valorizar mais os pontos negativos. É preciso equilíbrio entre a identificação dos pontos de melhoria com os pontos que já são satisfatórios, não esquecendo de evidenciar as próprias características positivas.


Mara Pita - Psicóloga

CRP:04/35.171


10 visualizações

Responsável técnico:

Mara F. F. Pita

CRP:04/35.171

Links Relacionados:

  • Instagram
  • Facebook ícone social

Todos os direitos Reservados

Atendimento Presencial em

São José do Rio Preto

São Paulo

Brasil

Atenção: Este site não oferece tratamento ou aconselhamento imediato para pessoas em crise suicida.
Em caso de crise, ligue para 188 (CVV) ou acesse o site www.cvv.org.br. Em caso de emergência, procure atendimento em um hospital mais próximo.